Método 3a Médico: Marketing Médico em Florianópolis

logo horizontal metodo 3a medico marketing médico
Telemedicina: o que é e exemplos

Telemedicina: o que é e exemplos

Você, certamente, já deve ter ouvido falar sobre o recurso da telemedicina. Surgido com a intenção de aproximar médicos e pacientes, muitos profissionais da saúde têm investido nesse tipo de atendimento para aumentar o número de consultas.

Porém, para praticar telemedicina é necessário compreender exatamente como esse serviço funciona e, principalmente, como atuar nesse cenário de maneira correta e adequada.

Como somos especialistas em marketing médico, o Método 3a desenvolveu esse guia completo sobre a telemedicina, o que é e alguns exemplos de como você pode adicionar esse recurso ao seu dia a dia.

Confira!

O que é telemedicina?

Vamos começar conceituando esse serviço remoto: a telemedicina é a prestação de serviços de saúde à distância, usando tecnologias de informação e comunicação. 

Esse recurso permite que médicos e pacientes se comuniquem e interajam uns com os outros, mesmo que estejam em locais diferentes.

Você pode oferecer o recurso da telemedicina para uma variedade de serviços, sendo eles:

  • Consultas médicas: Os pacientes podem se consultar com médicos por videoconferência ou telefone;
  • Telemonitoramento: Os pacientes podem ser monitorados remotamente por profissionais de saúde;
  • Telecirurgia: Cirurgiões podem realizar cirurgias remotamente, usando robôs controlados por computador.

A telemedicina tem o potencial de melhorar o acesso à assistência médica, tornando-a mais acessível a pessoas que vivem em áreas rurais ou remotas. 

Ao mesmo tempo, também pode ajudar a reduzir os custos da assistência médica, permitindo que os pacientes recebam cuidados sem precisar viajar para um consultório médico.

Para que esse recurso funcione e seja válido, ele usa uma variedade de tecnologias. As mais comuns são:

  • Videoconferência: Os médicos e pacientes podem se ver e ouvir uns aos outros em tempo real;
  • Telefone: Os médicos e pacientes podem conversar por telefone;
  • E-mail: Os médicos e pacientes podem trocar informações por e-mail;
  • Pacote de dados: Os médicos podem enviar dados de exames e imagens para os pacientes.

Telemedicina no Brasil

A telemedicina no Brasil vem crescendo nos últimos anos, impulsionada por uma série de fatores, incluindo o avanço das tecnologias de comunicação, a pandemia da COVID-19 e a necessidade de ampliar o acesso à assistência médica.

Em 2022, o Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou a Resolução CFM nº 2.314/2022, que regulamenta a telemedicina no Brasil. Entretanto, a resolução define a telemedicina como “a prestação de serviços de saúde mediada por tecnologias da informação e comunicação, com o objetivo de promover a saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação e a educação em saúde”.

A resolução CFM nº 2.314/2022 estabelece uma série de regras para a prática da telemedicina no Brasil, incluindo:

  • A telemedicina deve ser praticada por profissionais de saúde devidamente habilitados;
  • O paciente deve consentir com a realização da consulta por telemedicina;
  • A consulta por telemedicina deve ser registrada no prontuário do paciente.

Atualmente, diversas instituições de saúde brasileiras têm investido na oferta de telemedicina, como o próprio Sistema Único de Saúde (SUS), empresas privadas e operadoras de planos de saúde.

Qual a diferença de teleconsulta e telemedicina?

Dois conceitos que costumam se relacionar e causar dúvidas nos pacientes, e mesmo nos profissionais de saúde que pretendem implementar a telemedicina em sua rotina de atendimentos, é a sua diferença para as teleconsultas.

Teleconsulta é uma forma de telemedicina, que consiste na consulta médica realizada à distância, por meio de tecnologias de informação e comunicação, como videoconferência ou telefone. A teleconsulta é um serviço de saúde que permite que pacientes se consultem com médicos sem precisar se deslocar até um consultório médico.

Já a telemedicina é um termo mais amplo que se refere a toda a prestação de serviços de saúde à distância, usando tecnologias para comunicação. A telemedicina inclui uma variedade de serviços, nos quais as teleconsultas se incluem juntamente com telemonitoramento, teleeducação e telecirurgia.

Tipos de telemedicina

Para que você consiga entender como a telemedicina pode ser inserida em sua rotina, vale a pena conhecer os seus tipos. Assim, será mais fácil entender qual dos métodos é o mais aplicável em sua realidade.

Teleconsulta

Nós já conceituamos a teleconsulta, que é uma alternativa de telemedicina em que o paciente se comunica com o médico a partir do uso de meios de comunicação, como ligações telefônicas e conferências online.

  • A teleconsulta pode ser usada para uma variedade de propósitos, incluindo:
  • Consultas de rotina, como consultas de pré-natal ou check-ups;
  • Consultas para problemas de saúde agudos, como uma infecção ou uma lesão;
  • Consultas para problemas de saúde crônicos, como diabetes ou hipertensão.

Para oferecer as teleconsultas, você deve estar adequado às regulamentações do CFM, não se esqueça!

Telediagnóstico

Outra vantagem da telemedicina é poder oferecer a alternativa dos telediagnóstico. Eles são uma forma de telemedicina que consiste na avaliação de imagens médicas, como raios-X, tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas, por um médico à distância. 

O telediagnóstico permite que médicos de diferentes localidades colaborem para fornecer um diagnóstico mais preciso e oportuno para os pacientes. Nesse sentido, o telediagnóstico pode ser usado em diferentes momentos, tais como:

  • Diagnóstico de doenças, como câncer ou doenças cardíacas;
  • Monitoramento de pacientes, como pacientes com doenças crônicas;
  • Planejamento de tratamentos, como cirurgias ou quimioterapia.

Telereabilitação

Ainda é possível aproveitar mais uma vertente da telemedicina, que é a telereabilitação. A telereabilitação é uma forma de telemedicina que consiste no monitoramento e tratamento de pacientes com doenças crônicas ou lesões, à distância. 

A telereabilitação permite que pacientes recebam cuidados de profissionais de saúde sem precisar se deslocar até um centro de reabilitação, sendo ideal para aqueles pacientes que estão com problemas de mobilidade.

Optar por essa alternativa de telemedicina pode ajudar em situações como:

  • Monitoramento de pacientes, como pacientes com diabetes ou doenças cardíacas;
  • Fornecimento de exercícios, como fisioterapia ou terapia ocupacional;
  • Educação de pacientes, sobre como gerenciar sua condição.

Telecirurgia

Um método moderno e inovador de telemedicina, que vem revolucionando positivamente o mundo da medicina, são as telecirurgias. Afinal, em definição, elas são um recurso que consiste na realização de cirurgias à distância, por meio de robôs controlados por computador. 

A telecirurgia permite que cirurgiões de diferentes localidades colaborem para realizar cirurgias complexas em pacientes que vivem em áreas remotas ou em cidades diferentes.

Esse recurso ainda está em fase de desenvolvimento no Brasil, mas já é usada para uma variedade de procedimentos, incluindo:

  • Cirurgias ortopédicas, como artroplastia de joelho ou quadril;
  • Cirurgias cardíacas, como implante de marcapasso ou stent;
  • Cirurgias neurológicas, como cirurgia de tumor cerebral ou coluna.

A primeira telecirurgia no Brasil foi realizada em 2000, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A cirurgia foi realizada por um cirurgião americano, que comandou um robô cirúrgico a partir do Hospital John Hopkins, em Baltimore, nos Estados Unidos.

O que é telemedicina?

Outros exemplos de telemedicina

Além das formas de telemedicina mencionadas acima, existem outras formas de telemedicina que estão sendo desenvolvidas ou já são usadas em alguns lugares. Dessa forma, algumas dessas formas de telemedicina incluem:

  • Telepsicologia, que consiste na prestação de serviços de psicologia à distância;
  • Teleenfermagem, que consiste na prestação de serviços de enfermagem à distância;
  • Teletrabalho, que consiste na prestação de serviços de saúde por profissionais de saúde que trabalham de casa.

A telemedicina está em constante evolução e é provável que continue a crescer no futuro. Você está preparado para isso?

Vantagens do atendimento remoto

Os principais benefícios da telemedicina podem ser listados como:

  • Acesso à assistência médica por pessoas com dificuldade de ir até o consultório, seja por morarem em localidades remotas ou por problemas de mobilidade;
  • Redução de custos, considerando que o paciente não precisará se deslocar até o local de atendimento;
  • Melhoria da qualidade dos cuidados, já que a telemedicina pode ajudar a melhorar a qualidade dos cuidados, permitindo que os médicos monitorem os pacientes de forma mais regular;
  • Aumento dos lucros e salários para os médicos;
  • Excelente estratégia para fidelizar e se aproximar de pacientes.

Se você está pensando em adotar a telemedicina como uma alternativa para atender mais pacientes, nós podemos te ajudar!

Conte com o Método 3a para divulgar seu consultório

Adotar a telemedicina pode ser uma alternativa para aumentar a sua rentabilidade e levar informações para ainda mais pacientes. Assim como se diferenciar da concorrencia que ainda não está nos meios digitais.  

Além disso, os recursos mobile estão se tornando cada vez mais buscados e isso chegou até a área da saúde. Por isso, é algo que vale a pena investir.

Se você está pensando em adotar a telemedicina e quer divulgar esse serviço, o Método 3a pode te ajudar. Somos especialistas em marketing médico, com experiência em publicidade online.

Acesse nosso site e fale com os nossos consultores!

Quer vender mais? Fale conosco!

Carregando

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

branding para medicos
Previous Story

Branding para médicos: saiba o que é e a importância que tem

Como Lidar com a Concorrência Médica
Next Story

Publicidade médica: o que muda com a nova resolução do CFM?

Latest from Atualidades Médicas

Go toTop